Prós e contras do protesto pela paz: sua igreja deve se envolver?

Prós e contras do protesto pela paz: sua igreja deve se envolver?

Você é um líder de igreja ou apenas um membro de sua congregação que acredita em fazer o bem em toda a comunidade, bem como no mundo? Se estiver, você pode estar insatisfeito com a situação do mundo, principalmente com o foco em relações exteriores.

A guerra no Iraque é um problema que muitos grupos religiosos e religiosas, possivelmente os seus, desejam poder resolver. Infelizmente, isso geralmente é muito mais fácil de dizer do que fazer.

Visto que muitos líderes religiosos e congregações da igreja são incapazes de impedir a ocorrência de guerras no mundo, bem como de trazer para casa todas as tropas americanas, muitos decidiram tomar medidas que podem ser tomadas em casa. Uma dessas etapas geralmente envolve a realização de uma manifestação ou protesto pela paz. Esses comícios e protestos estão aumentando rapidamente em popularidade e estão se espalhando regularmente por todo o país. Muitos afirmam que as manifestações e protestos pela paz são bem-sucedidos, enquanto outros afirmam que são simplesmente uma perda de tempo e dinheiro. Para determinar se uma reunião pela paz organizada pela igreja é certa para você e sua comunidade, continue lendo.

Uma das muitas vantagens ou vantagens de ter uma manifestação pela paz em sua comunidade é o apoio que você provavelmente verá. Os membros da igreja provavelmente não são os únicos indivíduos em sua comunidade que se opõem à guerra, especialmente as guerras em terras estrangeiras. Essa é apenas uma das muitas razões pelas quais os comícios pela paz estão aumentando em popularidade, à medida que os partidários da paz continuam a aumentar de tamanho a cada dia

Embora haja uma boa chance de você ter um grande número de apoiadores em sua comunidade, apoiadores que também desejam uma solução pacífica para a guerra que trará as tropas de volta para casa, você precisa proceder com cautela. Com mortes e ferimentos relacionados à guerra sempre ocorrendo, você pode ter uma família em sua comunidade que foi diretamente afetada pela guerra no exterior. Nesse caso, ainda é possível que você faça um protesto ou comício clamando pela paz, mas é importante que o faça de forma que as pessoas afetadas pela guerra também não se ofendam.

Por falar em ofender, também é importante lembrar o foco principal da paz. A paz envolve uma solução pacífica e pacífica para a guerra, sem mais derramamento de sangue. Com isso em mente, você espera que todos, de todos os lados, sejam capazes de desenvolver uma resolução pacífica. Embora aqueles que organizam manifestações e protestos pela paz geralmente não apoiem a guerra, muitos ainda apóiam nossas tropas americanas. Para ver um número maior de seguidores, especialmente da comunidade, você desejará tornar este fato conhecido em cada um de seus comícios ou protestos pela paz.

Se você decidir fazer um protesto ou comício pedindo uma resolução pacífica para a guerra ou vários deles em sua comunidade local, é aconselhável que você siga cuidadosamente todas as leis locais, estaduais e federais. Infelizmente, muitos indivíduos que estão organizando protestos e comícios nem mesmo sabem que cruzaram ou estão prestes a cruzar uma linha. Uma vez que a reputação de sua igreja está em jogo, bem como sua percepção pública, é extremamente importante que você opte por lidar com protestos e manifestações de maneira calma e profissional.

O que considerar ao escolher uma religião
Você decidiu recentemente que gostaria de frequentar a igreja?
Se você for adulto, terá várias decisões diferentes a tomar. Se você não frequenta a igreja há algum tempo, pode estar interessado em frequentar uma nova igreja, diferente daquela que você frequentou durante a infância.
Ler Mais
Você deve participar de atividades extracurriculares relacionadas à Igreja?
Você recentemente se juntou a uma nova congregação da igreja? Em caso afirmativo, você pode estar lentamente fazendo a transição de si mesmo e possivelmente de sua família para seus novos amigos e membros da comunidade.
Ler Mais